sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

DESAFIO LITERÁRIO - DEZEMBRO 2018

Oi Pockets!!!
Dezembro já está acabando. Este mês resolvi fazer o inverso, postar o desafio quando terminasse as leituras do mês.
Foram muitas leituras este mês. No nosso grupo do whatsapp fizemos um desafio de ler 50 páginas todos os dias para tirar o atraso nas leituras. Quem acompanha o nosso ig viu que deu para ler bastante.
Mas agora bora saber quais foram as leituras do desafio deste mês.


01 - Um livro que o título tenha a primeira letra do seu nome, no meu caso J.
Escolhi Jantar Secreto - Raphael Montes
Que livro e esse!!!😲😲😲
O livro não deixa você larga-lo até terminar. Ele conta a história de quatro amigos que saem de uma cidade do interior para morar no Rio de Janeiro e depois de várias frustrações profissionais e financeiras descobrem uma maneira de ganhar uma boa grana. Organizando um jantar secreto com um cardápio inusitado. Você fica apreensivo do início ao fim. E o fim, puta que pariu, é um soco na cara. Super recomendo!!!

02 - Um livro com capa vermelha - Para o Dezembro vermelho de luta contra a AIDS
O escolhido foi KINDRED-Laços de sangue - Octavia E. Butler. Este eu vou falar pouco, afinal ele é o nosso livro da leitura coletiva de dezembro e eu quero fazer a resenha para falar muito sobre ele. Mas só para ter uma idéia, Dana é uma escritora que de repente começa a viajar no tempo para uma época em que aindagação existia escravidão nos Estados Unidos. São muitas lições e eu prometo caprichar na resenha dele.

03 - Um livro sobre Natal - Um dia em dezembro - Josie Silver.
Este não foi eu que escolhi, na verdade ele foi escolhido pelo grupo de leitura coletiva do qual participou o Mimimi. Os livros indicados deste mês tinha de falar sobre natal o que foi ótimo porque acabou dando para colocar no desafio.
Sabe aqueles livros que até parece que você está vendo um filme de natal. Ele conta a história de Laurie e Jack, mas seria muito fácil se fosse só isso né então temos a Sarah também.  Quando Laurie se apaixona por um rapaz que ela vê lendo um livro no ponto de ônibus nunca poderia imaginar que sua melhor amiga iria apresenta-lo a ela como o amor da sua vida um ano depois. Muitos desencontros e uma passagem de tempo bem longa. Este não foi o meu preferido apesar de ele ter todos os elementos para um site história bem fofa de amor. O bom é que é uma leitura rápida e cheia de clichés.

Além dos desafios consegui ler vários outros livros e bater a meta de leitura de 2018.


Palmas pra mim. 👏👏👏👏👏
E como 2019 já está batendo na porta preparamos uma nova planilha de desafios 2019. A ideia é você ler um, dois ou os três desafios. Tentando encaixar os livros que estão na sua estante.
Se você conseguir não esqueça de marcar a #DesafioLiterario2019CP para eu curtir.
Beijos...








RESOLUÇÕES DE ANO NOVO


Oi Pockets!!!
Esta é aquela época do ano em que a gente faz várias metas, planos e recomeço. 
RECOMEÇO...

Quando a vida bater forte e a sua alma sangrar.
Quando esse mundo pesado lhe ferir, lhe esmagar.
É hora do recomeço. Recomece a acreditar.

Confesso que esta palavra apesar de tão simples vem carregada de possibilidades. 
O fim de um ano e o começo de um novo nos dá a oportunidade de fazer tudo diferente de repensar nossas decisões e sonhar novamente.
E para te ajudar com estas resoluções de ano novo eu trarei todos os meses um novo post com dicas para te ajudar (e me ajudar rsrsrs) a tornar reais estas Resoluções de Ano Novo.
Teremos dicas para controlar as finanças, perder peso com uma alimentação mais saudável, melhorar seu currículo, ler mais, viajar, mas acima de tudo ser mais feliz.
Então minha sugestão é que você comece a seguir o nosso blog para acompanhar todos os post.
Enquanto o primeiro está sendo produzido vou deixar com você este poema inspirador do Bráulio Bessa.


Vamos fazer juntos de 2019 um ano inesquecível!!!!!


quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

O SOL É PARA TODOS - HARPER LEE


Oi Pockets!!!
Como eu havia comentado com vocês no mês de novembro eu tinha separado o livro "O sol é para todos" para ser um dos meus desafios do mês. Hoje venho compartilhar com vocês minhas impressões sobre este livro, que é tido por muitos como essencial na lista de leitura.
Pois bem então vamos lá.

O livro foi publicado no ano 1960 e virou roteiro para um filme de mesmo nome no ano de 1962, sendo inclusive ganhador do Oscar de melhor roteiro adaptado.
A historia é narrada em pela personagem Scout uma menina que esta sendo criada em Maycomb-Alabama no ano 1936. Scout e seu irmão Jem são filhos de Atticus Finch, advogado, que descende de uma família antiga e próspera na região que teve sua fortuna graças ao algodão e escravos. E começa a partir de uma fato estabelecido, uma fratura que deixou algumas pequenas sequelas em Jem, e os fatos que levaram até aquele terrível incidente vários anos antes.

"Só existe um tipo de gente: gente."

Apesar de a escravidão ter acabado nos Estados Unidos em 1863, a cidade em que irá se passar a historia ainda é o cenário de muito preconceito, e este é com certeza o pano de fundo principal desta historia. O preconceito é analisado através da fala de uma jovem menina e seu irmão, que tentam entender o mundo a sua volta e o comportamento muitas vezes controverso de seus moradores. 
Scout, Jem  e Dil (este ultimo sobrinho de uma moradora da cidade que passa as ferias lá) nos levam a conhecer através de sua perspectiva infantil todos os moradores da cidade. Estes terão um papel fundamental na historia principal. Durante toda a primeira parte do livro iremos acompanhar suas aventuras e brincadeiras, os primeiros dias na escola, os dramas, as separações de classe social. Seu convívio com a família e com a cozinheira Calpurnia uma negra que trabalha para eles e que muitas vezes fará o papel de mãe destas crianças, uma vez que a mãe deles já morreu.

"Mas antes de ser obrigado  a viver com os outros, tenho de conviver comigo mesmo A única coisa que não deve se curvar ao julgamento da maioria é a consciência de uma pessoa."

Curioso é que antes mesmo de chegarmos no conflito principal do livro,  o julgamento de um negro acusado de estuprar uma jovem branca, defendido por Atticus Finch, podemos perceber o caráter do pai e vamos também acompanhando o desenvolvimento das crianças. 

imagem do site www.thinglink.com
Nesta figura ao lado temos uma ideia da cidade de Maycomb e podemos situar locais onde fatos importantes da historia deste livro ocorreram. No site em que ela está hospedada e possível inclusive conhecer algumas curiosidades da historia clicando cobre alguns pontos do mapa. o link para você conferir e só clicar aqui

"Para nosso tribunais todos os homens nasceram iguais."

Apesar de o julgamento ser talvez o ápice da historia o que fica ao final da leitura vai muito além disso. O livro e repleto de frases que nos levam a reflexão sobre como somos capazes de  de julgar e que muitas vezes,  mesmo tendo certeza do que é o certo a se fazer, somos incapazes de faze-lo.
As lições que o personagens Atticus passa aos filhos vai do respeito ao próximo, manter-se fiel ao seus valores morais, ser paciente pois a mudança na sociedade ocorre de maneira lenta mas que não podemos desistir delas.

"Estamos dando um passo a frente, pequeno mas, mesmo assim, um passo."

Muitas coisas me chamaram a tenção nesta historia mas algumas delas eu gostaria de ressaltar. Entre elas é que, apesar de todas as conquistas, vivemos ainda infelizmente em uma sociedade preconceituosa. O negro sofre preconceito até os dias atuais, a mulher que é vitima de estupro ainda é muitas vezes tratada como a causadora do assédio, somos muito melhores em falar que fazer, temos muita dificuldade de nos posicionarmos ainda que saibamos distinguir o certo do errado.

"Existem coisas no nosso mundo que fazem homens bons perderem a cabeça, não conseguiriam ser justos nem se quisessem. Nos nossos tribunais, quando se trata da alavra de um branco contra a de um negro, o branco sempre vence, É horrível mas é a vida."

Não é um livro dinâmico com grandes reviravoltas mas é daqueles recortes do cotidiano que por ser tão familiar torna-se um tapa de luva  na cara.  

"Fazer parte de um juri obriga um homem a decidir e se pronunciar sobre algo. E os homens não gostam de fazer isso. Às vezes é desagradável."

Vale muito a pena que você insista na leitura e ao acabar faça uma boa analise de todas as reflexões propostas na historia.

Cena do filme "O sol é para todos" baseado na obra de Harper Lee

CURIOSIDADES
  • O ator Gregory Peck que interpreta o Atticus ganhou o oscar de melhor ator por este papel.
  • O filme foi indicado em nada menos que oito categorias no Oscar de 1963 
  • O ator Robert Duval que interpreta o recluso vizinho Artur Radley ficou seis semanas sem tomar sol para interpretar o personagem.
  • O filme figura na lista dos filmes mais importantes do seculo XX
  • O livro é a única obra publicada em vida pela norte-Americana Netle Harper Lee.
  • A trama é repleta de sutilezas e simbolismos a começar pelo título original em inglês; To kill a Mockingbird = Matar um rouxinol que sintetiza o mal.
  • O livro é vencedor do pulitzer, premio norte-americano dado a pessoas que realizam trabalhos de excelência no jornalismo, literatura e composição musical.


Espero que a resenha desperte em você, que talvez ainda não tenha lido esta obra, o desejo e a curiosidade para ler.
Se você já leu ou viu o filme  me conta ai o que achou, do livro e do filme!
Beijos e até a próxima!!!