terça-feira, 29 de agosto de 2017

RESENHA - FANGIRL



Livro: Fanfgirl
Autor: Raibow Rowell
Editora: Novo Seculo
Ano: 2014
Páginas: 424

Sinopse: Cath  e sua irmã gêmea, Wren, estão começando uma nova fase de suas vidas ao iniciar a faculdade. Porém as mudanças não acontecem da mesma forma para as duas.
Wren deseja fazer coisas novas, frequentar festas, fazer novos amigos. e suas novas escolhas começam quando ela decide cortar o cabelo e não dividir o quarto com Cath durante a faculdade.
Já Cath gostaria que as coisas continuassem como eram, ela é fã apaixonada da série de livros Simon Snow, mas para ela é muito mais. Ela escreve fanfic deste universo e é muito boa nisso.

Esta mudanças todas faram Cath sair de sua zona de conforto. Tanto na escrita como na vida, mas será que ela já esta pronta para crescer?

Resenha: Este é o segundo livro desta autora que eu leio sendo que o primeiro foi Eleanor & Park. Posso dizer que ela passou a ser uma das minhas favoritas. Sua forma de escrever deixa a gente com a sensação que esta sendo apresentado a um novo amigo e quando acabamos da vontade de apagar a historia só para poder ler tudo de novo.

Cath, a personagem principal, super fã da série de livros Simon Snow e uma escritora muito boa, apesar de até agora só ter escrito fanfic, suas fanfic são lidas por muitos internautas

"Às vezes, escrever é como descer um morro, seus dedos tocam o teclado do mesmo modo que suas pernas pisam o chão quando não conseguem lutar contra a gravidade."


fangirl rainbow rowell | Tumblr
Ao iniciar a faculdade muitas coisas mudam, sua irmã gêmea Wren quer mudanças. Cath se sente só, deslocada na nova faculdade.É estranho ter dividir o quarto com Reagan, que ela acha que não gosta dela, e seu "namorado" Levi que também está sempre por lá.

"Os beijos de Levi tomavam tudo. Como se ele retirasse algo de dentro dela com pequenos movimentos do queixo."

Apesar de amar escrever e ter conseguido cursar a matéria de escrita de ficção Cath não sabe por onde começar suas histórias.

Eu fui me envolvendo com os personagens a medida que absorvia a história, me identificando com várias coisas do comportamento e personalidade da personagem principal.

“Porque eu sou o tipo de garota que fantasia sobre ficar presa em uma biblioteca durante a noite.”

O universo apresentado não é muito explorado e este é um reflexo direto da forma como Cath se comporta e se relaciona com o mundo. Ela não é de fazer muitos amigos. Porém apesar de não ter muitos personagens que aparecem na trama a gente aprende a amar e odiar na mesma proporção todos os personagens.

A historia é cativante, fala de crescimento, família, valores e amor é claro.

“Eu escolhi você antes de todas as pessoas.”


Envolvente e cheia de sutilezas, com personagens que poderias ser reais com falhas, defeitos e qualidades.

                         


Se você gostou e quiser conhecer outras historias desta autora basta clicar e conferir.




Não se esqueça de comentar e me contar o que achou da resenha.
Boa leitura!
Beijos 

domingo, 27 de agosto de 2017

ELAS PEDEM PASSAGEM


O futebol é um esporte apaixonante, e um dos mais praticados no mundo pelo público masculino, certo? Errado! As mulheres ganham cada vez mais espaço no cenário futebolístico, seja num campo de várzea, seja nos gramados mais famosos do mundo.
A paixão feminina pelo futebol já vem de longa data, e mesmo quando o esporte não era tão aceito por esse público, já haviam muitas praticantes, que jogavam futebol mesmo em meio a tantas dificuldades e preconceitos. Segundo Giovana Capucim, historiadora do futebol, o primeiro registro de uma partida de futebol (ou um match, como era chamada na época) entre mulheres ocorreu em de 1921 quando jogaram no campo do Tremembé F. C. “Senhoritas Tremembenses” versus “Senhoritas Cantareirenses”.
Os últimos quatro anos têm sido de grande crescimento no número de atletas praticantes de futebol feminino na Europa, de acordo com um estudo feito pela UEFA. Da temporada 2012/13 para a atual, o número de jogadoras no continente europeu aumentou 218%. Já a audiência acumulada da Liga dos Campeões Feminina, maior competição do continente europeu, representou um crescimento de 92% entre 2013 e 2016. Dessa forma, o crescimento do futebol feminino ultrapassou o crescimento do futebol masculino, alcançando espaços inimagináveis a tempos atrás.

Mesmo em meio a poucos investimentos e pouca visibilidade, o futebol feminino no Brasil tem caminhado a trancos e barrancos, e as atletas que praticam o esporte mais apaixonante do país têm sofrido com a baixa estrutura dos clubes e pouca infraestrutura dos campeonatos, que muitas vezes não duram o ano inteiro, fazendo com que muitas atletas tenham que se dividir entre o futebol e empregos paralelos.
Em 2014 a CBF, juntamente com a organização feminina de futebol definiu por manter uma seleção permanente, onde pagava uma media salarial de R$ 9 mil reais mensais às atletas, com algumas exceções não muito longe desses valores, algo muito aquém do que elas realmente merecem.

O futebol feminino precisa ser cada vez mais desenvolvido, e as oportunidades devem ser iguais para todas as atletas, desde aquelas que atuam nos campos de terra de suas cidades, até aquelas que representam a nação nos gramados pelo mundo a fora. Deve ser tratado com o carinho e delicadeza que elas merecem e respeito e admiração pelos espectadores, fazendo com que esse esporte possa ser cada dia mais disseminado no país, afinal, o maior sonho de todas as praticantes do futebol feminino e que o esporte cresça cada dia mais e ganhe o espaço que realmente merece.

Giovana Capucim e Silva

Mestre em História pela Universidade de São Paulo (USP) e é integrante do GIEF (Grupo Interdisciplinar de Estudos sobre Futebol) e do LUDENS (Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre Futebol e Modalidades Lúdicas-USP).

Referências:

Quer ler um poco mais e só dar um clik Ludopedio, Torcedores, Esporte.

Conheçam um pouco mais do trabalho da equipe feminina Gladiadoras nas redes sociais Facebook, Instagram.

Até a proxima,
Abraços...



quinta-feira, 24 de agosto de 2017

AS DELÍCIAS DO CAFÉ

Não sei se todos sentem isso, mas garanto que todos aqueles que apreciam uma boa xícara de café se sentem reconfortados e animados depois de tomar café, sim o café preto puro. Como é bom um cafezinho logo ao acordar ou fim de tarde. O café é uma das coisas mais interessantes que se tem notícia.
O café veio da África mais precisamente da Etiópia, um cuidador de ovelhas percebendo que elas ao comerem um fruto de cor amarela e vermelha ficavam mais espertas na caminhada, então resolveu levar os frutos aos monges que fizeram um tipo de chá que ao ser tomado por eles ficavam mais horas despertos para suas leituras. E aí com tempo se chegou ao que é hoje.
O café no Brasil veio através da Guiana Francesa e começou a ser plantado em Belém/PA, com o tempo os barões do sudeste, mais precisamente de Minas Gerais e São Paulo investiu bastante em cultivo e colheita.
O café era conhecido como Qahwa; que quer dizer vinho. O café como o vinho é degustado em casas específicas de café, tem um especialista que se chama Barista, há diferentes tipos de café gourmet: forte, fraco, com creme, cappuccino...
Por que estamos falando de café? Você já percebeu o tanto que é agregador o café?
As pessoas se reúnem ao redor do cafezinho no trabalho para um descontraído bate papo. Os encontros dos amigos na casa de alguém quando termina num café parece que o encontro terminou melhor que o esperado.
Acordar com o cheirinho de café novo é reconfortante e animador, fazer café para a pessoa amada logo ao acordar é inspirador e o que a mamãe faz fica a sensação de amor coado, o cheiro invade a casa toda.
Grandes escritores em suas fotos sempre vêm acompanhados de uma xícara de café, pra se manterem alertas e saborear, o café deve despertar neles idéias para os livros. Intelectuais em geral não dispensam uma xícara de café.
Quem nunca experimentou tomar um café a beira do fogão de lenha, ouvindo estórias, partilhando conversas, proseando sobre a vida, não sabe o que está perdendo.
O café nos aproxima nos eventos, encontros, relacionamentos, nos une num agradável bate papo.
Saboreie a vida, os momentos, vivam a companhia, degustem o tempo, não percam tempo com banalidades que não acrescenta nada a sua vida, mas sempre acompanhado de uma xícara de café.
 E se tiver com algum problema com alguém, chateado e quer reconciliar, faça um café bem saboroso, encha duas xícaras e sentem-se, sorvam devagar, sem pressa, não precisa dizer nada, só curtam o momento e a companhia.
Bom cafezinho a todos, leia um bom livro, ouçam uma música, curtam a convivência, vivam com saúde e tranqüilidade.
 E aí tá servido!!!


Curiosidades sobre o café
    A primeira cafeteria no mundo foi aberta em Constantinopla em 1495;
      O primeiro “Rei do Café” conhecido no mundo era francês e ele pai de ninguém menos que Santos Dumont. Todos os experimentos que Santos do Dumont fez com o 14 Bis foram custeados com a venda de café;
   O governador  Khair Begem de Meca lugar de peregrinação sagrado para várias religiões foi condenado a morte porque tentou proibir o consumo de  café;
    O café é a segunda bebida mais consumida no mundo, perdendo apenas para a água;
    Trata-se do segundo elemento mais comercializado do mundo. O petróleo é o primeiro; 
        Foi santificado pelo papa Clemente VII que propôs batizar a bebida para torna-la cristã ... é sério, de verdade!
       Desde sua origem o café sempre esteve associado a requinte, urbanização e intelectualidade.
    Existem muitas formas de preparar Café. No Japão ele é servido gelado. Na França, misturado com chicória. No Oriente Médio e na África recebe pitadas de canela, alho ou gengibre. Na Itália pode ter tiras de limão. Na Grécia é servido com  um copo de água gelada. Na Alemanha é adoçado com leite condensado ou chantilly, enquanto na Suíça é batizado com Kirsch,um tipo de licor
   Existem muitas pesquisas sobre os benefícios e maléficos do café. Alguns cientistas propõem que a bebida atua no sistema nervoso produzindo estado de alerta, auxilia o coração, diminui a chance de adquirir Mal de Alzheimer e reduziria o nível de açúcar no sangue. Seu exagero, no entanto, provocar taquicardia, agrava lesões no  aparelho digestivo, interfere na absorção de cálcio, escurece os dentes, e provoca insônia. A cafeína também aumenta o poder de anestésicos como aspirina e paracetamol.

“O Café por si só já é bom, mas pode ficar melhor se estiver bem acompanhado”
Música “Não é fácil” de Marisa Monte

Justiça social e leitura para todos

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

RESENHA: Simplesmente o Paraíso - Julia Quinn



Livro: Simplesmente O Paraíso
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Páginas:272

Sinopse: Honoria Smythe-Smith sabe que, para ser uma violinista ruim, ainda precisa melhorar muito…

Mesmo assim, nunca deixaria de se apresentar no concerto anual das Smythe-Smiths. Ela adora ensaiar com as três primas para manter essa tradição que já dura quase duas décadas entre as jovens solteiras da família. Além disso, de nada adiantaria se lamentar, então Honoria coloca um sorriso no rosto e se exibe no recital mais desafinado da Inglaterra, na esperança de que algum belo cavalheiro na plateia esteja em busca de uma esposa, não de uma musicista. Marcus Holroyd foi encarregado de uma missão… Porém não se sente tão confortável com a tarefa. Ao deixar o país, seu melhor amigo, Daniel, o fez prometer que vigiaria sua irmã Honoria, impedindo que a moça se casasse com pretendentes inadequados. O problema é que ninguém lhe parece bom o bastante para ela. Aos olhos de Marcus, um marido para Honoria precisaria conhecê-la bem (de preferência, desde a infância, como ele), saber do que ela gosta (doces de todo tipo) e o que a aflige (como a tristeza pelo exílio de Daniel, que ele também sente). Será que o homem ideal para Honoria é justamente o que sempre esteve ao seu lado afastando todo e qualquer pretendente? Com seu estilo inteligente e divertido, Julia Quinn enfim apresenta ao público o Quarteto Smythe-Smith, o terrivelmente famoso e adoravelmente desafinado grupo musical que conquistou os leitores antes mesmo que as cortinas se abrissem para ele.



Resenha:
Marcus, um menino solitário e tímido. É dotado da mais refinada educação, filho de um conde. Quando chega a idade escolar vai estudar na escola dos nobres. Lá ele conhece Daniel e se tornam grandes amigos.

Daniel é um menino extrovertido de uma família números, também filho de um conde, sua família sempre unida organiza realizam diversas reuniões onde Marcus está sempre presente. Os dois amigos sempre estão juntos seguidos pela presença da inconveniente irmã caçula de Daniel: a esperta Honoria.
Marcus é Daniel são melhores amigos desde a infância. Quando Daniel se envolve em um problema com um nobre é obrigado a partir para o exílio e Marcus fica incumbido de encontrar um bom marido para a irmã dele.

A movimentada temporada de Londres começa e Honoria se prepara para festa, na verdade para encontrar um marido, e participar no tradicional concerto da Smythe-Smiths.
Marcus sai da sua tranquila propriedade para ir à temporada de festa em Londres e impedir que Honoria se case com um o homem errado.
Quando os dois se encontram em uma rua num um dia de chuva, Honoria relembra antigas mágoas da infância e Marcus lembra como é se sentir parte de uma família. Em um pequeno acidente eles veem que os sentimentos de ambos vão além da amizade e vão começar uma aventura na descoberta do amor.
Enfim, eu amei o livro e recomendo, a autora conseguiu fazer uma história leve divertida, romântica e bem-humorada, as cenas são detalhadas com personagens reais com defeitos e qualidades. A personagem que mais gostei foi a heroína da história Honoria pois é tipo de personagem decidida que corre atrás do que deseja não espera a ação do destino ela cria a oportunidade. 
Tem uma parte eu amei quando ela cria uma situação para chamar atenção do pretende que desejava para marido. 


Este livro faz parte do Quarto Smity-Smith, Simplismente o paraíso é o primeiro de uma série de 4.

Livro maravilho!!! Se você gostou da resenha deixe seu comentário, siga nosso blog para receber notificações da próximas postagens. 

Uma boa leitura.
Até a próxima, Beijos....


terça-feira, 22 de agosto de 2017

EVENTO - FESTIVAL 2017 DE INVERNO




Sou Vivianne Camaranno, moradora da cidade de Vespasiano a 23 anos e gostaria de convidar a todos os internautas para curtirem comigo o Festival de Inverno da Cidade que se iniciou no dia 19 de agosto.

Confesso que estou perplexa por ter sido pouco divulgado. Pois ele foi elaborado com uma agenda razoavelmente diversificada, vejam só: 

Aproveitando a oportunidade, venho convidar a todos para curtirem nesse sábado na Praça JK.
As seguintes atrações:
19h – Voz e Violão de Bruno Pães.
21h – DJ – Alunos do FIV
23h – Barão Vermelho  ( Me Identifico muito com essa banda por ter curtido bastante na minha adolescência )  

Para os Juvenis de plantão que não conhecem o grupo Barão Vermelho, de um clik aqui e acompanhem a trajetória do grupo que fez muito sucesso nos anos 80 que se iniciou com o saudoso Cazuza.

Sobre Vespasiano:
Cidadezinha pequena, com uma população de 104,527 pessoas conforme último IBGE realizado em 2013, acredito que hoje com a criação de novos bairros esse número tenha aumentado para 250,000 pessoas. Sua história começou no ano de 1738 quando se instalou aqui a 1ª Cia de Ordenança de Minas Gerais, passando a se chamar Vespasiano, somente no ano de 1894 Com a inauguração da Estrada de Ferro Central do Brasil.

A cidade é famosa por sediar a Cidade do Galo, centro de treinamento do Clube Atlético Mineiro. Banhada pelos Rios Córrego Sujo e Córrego Carrancas e Bacia do Rio São Francisco torna a cidade mais atraente e um clima mais agradável.

Para mais informações, segue o link da prefeitura onde conta nossa trajetória desde seu início.

Venha curtir o Show que além de ótimo será 0800, te espero lá!
Agosto/2017

Agosto/17




LOBÃO - UM PERSONAGEM PROVOCADOR


Ir à sessão de autógrafos do livro “Guia Politicamente Incorreto dos Anos 80 pelo Rock” por Lobão, evento que aconteceu na Leitura do Shopping Estação em BH no dia 15 de agosto; mexeu com minha nostalgia. Eu que vivi aquela época, absorvi parte do que sou hoje por causa daqueles anos, então não sabia o que me esperava neste encontro.
Os anos 80 foram uma época de efervescência cultural, principalmente das bandas de rock nacionais e internacionais como Legião Urbana, Paralamas do Sucesso, Queen, U2, e claro Lobão. Época da abertura política, onde saíamos da ditadura militar, período em que tudo que representava liberdade de expressão era proibido e entrávamos no presidencialismo, com um processo de Diretas Já, conturbado, mas que representou uma maior liberdade de contestação.
Aí é que entra as bandas de rock, pois essas bandas compunham letras de contestação ao sistema político, social, cultural, incentivava a rebeldia dos jovens, mudou comportamentos da juventude.
João Luiz Woenderbag Filho, o Lobão surge neste contexto de rebeldia, tocando em bandas como Vímana de Lulu santos e Ritchie e a seguir com a banda Blitz de Evandro Mesquita e Fernanda Abreu na qual não concordava com os termos da banda e para não ficar de fora da primeira capa do disco tira a foto como baterista e no dia seguinte saí da banda, o que deixou os integrantes bastante irritados e eles simplesmente rabiscaram a foto dele na capa do disco.
Lobão não se abateu e com a capa do disco debaixo do braço foi à procura de gravadoras que aceitasse ele em carreira solo e conseguiu na primeira investida. Cantou e compôs sucessos com “Me Chama” famosa na voz de Marina Lima, “Vida Louca Vida” na voz de seu inseparável amigo Cazuza, “Vida Bandida”, “Radio Blá”.
A carreira musical de Lobão foi muito conturbada, brigas, confusões, prisões, processos. No Rock in Rio II de 1991 foi vaiado já na segunda música, xingou o público , saiu do palco e foi embora.

Lobão sempre foi muti-artista: compositor, cantor, multi-instrumentista, editor de revista, escritor, apresentador de televisão, tocou com a escola de samba Mangueira.
Sempre coerente com seus pensamentos a revista que criou, chamada “Outracoisa” lançava bandas e cantores que não tinham muito espaço na mídia.
No começo dos anos 2000 comprou briga com emissoras de rádio e TV por cobrarem jabá, isto é, cobravam cachê para tocar as músicas na programação.
Depois enfrentou as gravadoras de discos, pois achava injusto as gravadoras ficarem com maior parte dos lucros das vendas e dos shows, já que os artistas eram eles. Então resolveu montar sua própria produtora, gravar e vender seus CDs em bancas de revistas, praças públicas e lojas de departamentos, com relativo sucesso.


Lobão provoca amores e ódio por onde passa , suas declarações chocam, discutiu e ofendeu policiais e juízes, fez caretas, saiu na porrada com a polícia, foi preso várias vezes por porte de maconha e cocaína, condenado enfrentou o tribunal. Uma declaração sua sobre estupro, causou uma manifestação chamado vomitaço entre as mulheres e indignação geral. Criticou Gilberto Gil, Chico Buarque e outros artistas causando discussões desconfortos no meio artístico.
Foi assim durante toda sua vida, foi rotulado de bandido, maconheiro, maluco, sua autobiografia publicada em 2011 “Lobão 50 Anos a Mil” passa sua vida a limpo, desde a infância com nefrose, passa pela convivência conturbada com o pai que anos mais tarde comete suicídio, problemas com uma mãe bipolar, seus relacionamentos amorosos, com os amigos e parceiros culturais, os bastidores das gravações e shows, suas prisões, seus sucessos, seus prêmios como o criticado Grammy de melhor disco de rock em 2007 pelo “Acústico MTV”, assim é Lobão que sobrevive e se reinventa a cada momento.

O livro "Guia Politicamente Incorreto dos Anos 80 pelo Rock" que faz parte da coleção "POLITICAMENTE INCORRETO" publicado pela Leya, que já causou bastante discussão com seus guias anteriores. As ilustrações da capa são feitas por LAMBUJA

Na sessão de autógrafos de lançamento do livro "Guia Politicamente Incorreto dos Anos 80 pelo Rock" que faz parte da coleção "POLITICAMENTE INCORRETO" pude estar perto e cumprimentar-lo.Estava sereno e tranqüilo, cumprimentou a todos com um aperto de mão, fez gestos tradicionais do rock para todos, tirou fotos e assinou todos os livros. Lobão e assim, gera paixões, ódio e ele vai seguindo seu caminho, esperando a sua próxima presa como um lobo, a espreita, ao sabor do vento e do tempo. Ame ou odeie, não importa, só não dá para ignora- lo.



Se você gostou mas ainda não conhece Lobão fica ai um pouquinho da sua historia:

João Luiz Woenderbag Filho nasceu no Rio de Janeiro em 11 de outubro de 1957

·         DISCOGRAFIA:

·         1982 “Cena de Cinema”
·         1984 “Ronaldo foi pra Guerra”
·         1986 “O Rock Errou”
·         1987 “Vida Bandida”
·         1988 “Cuidado”
·         1989 “Sob o Sol de Parador”
·         1990 “Vivo”
·         1991 “O Inferno é Fogo”
·         1995 “Nostalgia da Modernidade”
·         1998 “Noite”
·         1999 “A Vida é Doce”
·         2001 “Uma Odisséia no Universo Paralelo”
·         2005 “Canções Dentro da Noite Escura”
·         2007 “Acústico MTV - Lobão”
·         E há alguns singles com 01 até 09 faixas, são produções que não há disco próprio.

·         BIBLIOGRAFIA
:
·         2003 “Revista Outracoisa”
·         2010 “50 mil Anos a Mil” com Cláudio Tognolli e em parceria com a Sony Music lança 03 CDs e DVD do “Acústico MTV” que compila sucessos da carreira. ED. Nova Fronteira
·         2013 “Lobão Manifesto do Nada na Terra do Nunca” ED. Nova Fronteira
·         2015 “Em Busca do Rigor e da Misericórdia: Reflexões de um Ermitão Urbano” ED. Record
·         2017 “Guia Politicamente Incorreto dos anos 80 pelo Rock” ED.Leya
·         Escreveu artigos para varias revistas e jornais.

·         TELEVISÃO:
·         A Partir de 2005 começa a trabalhar com no programa “Saca Rolha” na Playtv com Marcelo Tas e a modelo Mariana Weickert
·         De junho de 2007 a dezembro 2010 como apresentador da MTV. Apresentou o MTV Debate, Código MTV, Lobotomia e Lobão ao Mar.
·         Foi jurado do programa Astros do SBT
·         A Liga na TV Bandeirantes


·   Até a proxima...


sábado, 19 de agosto de 2017

FOTOS DE UMA VIDA

No dia 19 de agosto é comemorado o dia mundial da fotografia e foi escolhido para homenagear a invenção do daguerreótipo, que é o antecessor das câmeras fotográficas. Foi neste dia em 1839 que a Academia Francesa de ciências anunciou a invenção.
De lá para cá muita coisa mudou e hoje com tantas redes sociais, internet e novos meios de comunicação a fotos ganhou uma característica totalmente diferente. Se no passado ela servia para registrar um momento especifico hoje ela registra todos os acontecimentos.
Lembro-me que quando era criança e minha mãe chamava para tirar uma foto isso na década de 80 eram aquelas 36 poses e que você nunca sabia o que ia encontrar quando fossem reveladas.
Hoje para chegar a pose certa fazemos muitas vezes a mesma pose a descartamos quando não nos agrada.

Eu amo fotos, quando tive minha primeira filha entre o dia do seu nascimento e o primeiro ano de vida registramos mais de 1000 fotos.

O problema que hoje eu encontro nestes excesso, como em tudo que vira excesso, é a banalidade. Muitas vezes a preocupação e tão grande de registrar, compartilhar, publicar, que deixamos de curtir o momento de viver.
Todos os momentos são registrados. Todos os sorrisos todas as alegrias, quase não da para para saber se a vida que a gente acompanha e realmete a que a pessoa vive.
Esquecemos que as melhores imagens são aquelas que ficam guardadas na memoria.

Então quando você pensar em uma foto torne ela especial. Registre o momento, mas principalmente viva-o, para quando olhar para a foto ela te traga muitas e boas lembranças.

“Não fazemos uma foto apenas com uma câmara; ao acto de fotografar trazemos todos os livros que lemos, os filmes que vimos, a música que ouvimos, as pessoas que amamos.”
Ansel Adams


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

NÃO VAMOS NOS ESQUECER


Quando somos acusados de alguma coisa, o mínimo a se fazer é averiguar para não deixar dúvidas da idoneidade. Se for acusado de subtrair algum pertence de colegas de trabalho, meu coordenador vai procurar saber, olhar em meu armário, meus escaninhos e todos os lugares possíveis. Se não tiver culpa vou querer que investiguem para comprovar minha inocência. É assim com todas as pessoas de bem.
Por que estou falando disso?
Pois bem, em 02 de Agosto de 2017 a Câmara dos deputados votou parecer do relator Paulo Abi - Ackel (PSDB) em que se deveria investigar ou não o Presidente da República Michel Temer (PMDB) quanto às denúncias do suposto recebimento de propina e outras acusações de favorecimento ilícito. O relator votou pelo arquivamento contrariando um parecer anterior de Sérgio Zveiter (PMDB) do próprio partido do presidente que pedia a investigação.
O quê que a Câmara fez? Votaram pela não investigação. Argumentaram que esta não era hora, pois o país precisa votar as reformas necessárias para o desenvolvimento e recuperar taxa de crescimento do país.
Não leitores. Ninguém está pensando em melhoras para o país. Só em melhoras para seu bem estar.

Semanas antes da votação em plenário o presidente liberou emendas parlamentares para os nobres deputados. Emendas que desde a época do presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) estavam retidas. As emendas parlamentares são verbas que os deputados usam em suas bases eleitorais como municípios e estados em que são votados para compra de ambulâncias, aplicar em postos de saúde, operação tapa buraco, verbas escolares. E em 2018 é ano de eleição. Ninguém quer perder a boquinha né. Você vota pela não investigação e eu libero as verbas OK.
Mas o governo não queria correr riscos de traições na base aliada e resolveu agradar a maior bancada do Congresso: os ruralistas. Os ruralistas estão no Congresso desde a época do Império. São agricultores, fazendeiros, pecuaristas... O governo abriu mão de mais de 10 bilhões de dívidas dos ruralistas com relação ao FUNRURAL, que é um fundo de assistência ao trabalhador rural, que auxilia na aposentadoria dos trabalhadores rurais. Na Câmara são 120 deputados que se declaram ruralistas e tem outros que são ruralistas e não declaram. Portanto juntando tudo pode se chegar a 200 deputados. Quem com essas benesses não ficariam ao lado do governo?
O governo distribui dinheiro e verbas para não ser investigado, um dinheiro legal por sinal, por medida provisória como manda a lei. É compra de votos autorizadas, carimbadas, legalizadas. É legal, mas imoral.
Se o presidente não tem nada a esconder, por que não deixa investigar? Ora que se investigue, abra suas gavetas, seus escaninhos, que averigue seus rendimentos, ligações e se não for comprovado nada saí de alma lavada, coma honra renovada.
Quem distribui benesses assim para agradar apaniguados políticos algum interesse escuso tem. E não adianta PT e PC do B baterem no peito e falar que votaram pela investigação, arrotar compromisso com a sociedade. Esses partidos só votaram contra o governo porque estão magoados por terem sidos apeados do poder, acusam o presidente de golpe, de ter tomado o poder. Não votaram pensando no povo, votaram pensando neles mesmo, somente neles.
O Congresso perdeu uma chance enorme de limpar a sua imagem, de ser admirado pelo povo.
Enquanto o governo dá benefícios a deputados o povo segue sem emprego, sem educação, sem saúde, sem segurança. As reformas essenciais para o país não são discutidas. Elegemos um Congresso para votar benefícios para eles.
Vamos cobrar nas próximas eleições, vamos limpar esse governo, esse congresso de pessoas que não representam seu povo, seu eleitor.

VAMOS MEU POVO!!!!

“Os idiotas vão tomar o conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos” 
Nélson Rodrigues

                                              










08/2017

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

A venda de Neymar e o seu impacto sobre o futebol mundial


A venda do craque Neymar para o PSG (Paris Saint Germain) causou um grande alvoroço no mundo futebolístico. A maior contratação da história, serviu para mostrar o tamanho do poder financeiro de algumas pessoas ligadas ao esporte mais amado no mundo.
Nasser Al-Khelaifi, o presidente do PSG pagou simplesmente 222 milhões de euros, ou 824 milhões de reais ao Barcelona pela contratação do jovem Neymar. A transação impactou o mundo do futebol, fazendo com que clubes começassem a rever os conceitos financeiros em relação a valores de jogadores de grande importância para suas equipes.
O que parecia quase impossível foi feito pelo cartola do PSG, que ainda declarou que se reclamassem de fair-play financeiro contrataria jogadores como Cristiano Ronaldo e Messi, o que demonstra o tamanho do poder aquisitivo do mesmo. Ele ainda declarou que acha que o valor do jogador foi econômico e que o mesmo pode render muito mais ao clube dentro de 2 ou 3 anos.
Essa transação trará grande impacto ao futebol mundial, fazendo com que clubes tradicionais como Real Madrid, Bayern de Munique e até mesmo o Barcelona se movimentem com o intuito de reforçarem suas equipes em busca de uma equipe ideal. Isso aquecerá e inflacionará o mundo do futebol, fazendo com que clubes aumentem a multa rescisória dos jogadores, com receio de perderem suas grandes estrelas.
Os valores astronômicos envolvidos nessa transação mostram tamanha disparidade financeira entre países da Europa e países (principalmente da América do Sul) como o Brasil, o que torna cada vez mais difícil de se manter jogadores de grande influência em suas equipes, fazendo com que um embate entre as equipes se torne quase que um amistoso para as equipes europeias, como foi acompanhado no jogo entre Barcelona e Chapecoense, onde o time espanhol goleou o brasileiro por 5 tentos a zero.

A grande verdade é que os valores estão cada vez mais absurdos no futebol mundial. O dinheiro investido tem sido cada vez mais alto, fazendo com que o poder se concentre nas mãos de poucos, tornando o futebol cada vez mais óbvio e sem emoção. Se não houverem mudanças drásticas em relação a essas astronômicas transações, o futebol perderá o seu verdadeiro brilho, fazendo com que as pessoas que hoje são apaixonadas por esse esporte fiquem cada vez mais longe dos estádios.



Até mais...